domingo, 23 de março de 2014

Entrevista sobre a Homossexualidade e a Saída do armário

Homossexualidade e Saida do Armário - Entrevista
Lelah Monteiro
, apresentadora de TV, sexóloga e terapeuta tântrica fala em seu programa na JustTV sobre a homossexualidade e a "Saída do Armário" com o escritor e bacharel em psicologia Fabrício Viana. Eu mesmo! E não só isso. Falamos também sobre a Editora Orgástica, sobre o documentário de relacionamento aberto que estou produzindo, meus livros e também o projeto de literatura Meu Prazer Literário? Muita coisa? Pode ser. Mas se tiver um tempo sobrando, assista! Foi gravado bem no final de 2013 e eu amei não só participar mas também conhecer esta excelente profissional chamada Valéria Monteiro. Obrigado menina pela oportunidade. E tenho certeza que iremos produzir muitas coisas juntos... :-)


Aqui esta ao vídeo:

 

quarta-feira, 19 de março de 2014

"Sou heterossexual, mas amanhã posso mudar" diz o ex-BBB Rodrigo Lima


Em entrevista para o site "Ego" nesta terça-feira (18), o ex-BBB Rodrigo Lima disse que “Não é porque tenho amigos gays, que dou selinho na boca deles e faço a sobrancelha que sou gay. Hoje sou hétero, mas amanhã não sei se poderei mudar de opção”.


A declaração surgiu após ele dizer que recebe propostas diversificadas de trabalhos, e isso inclui até convites para transar durante meia hora com um Juiz que lhe ofereceu R$ 1 mil. Rodrigo também cita o mercado de "ex-BBBs", antigamente, pagavam entre R$ 7 a R$ 20 para terem sua presença em desfiles. Hoje o mercado paga entre R$ 2 a R$ 5 mil. Reclama que teve uma desvalorização muito grande.


O que eu penso a respeito? Não basta ser bonito, ter um corpo ótimo e aparecer na TV para ganhar muito dinheiro. Precisa ter algo sólido. E Rodrigo possui. Atualmente, ainda segundo a revista, vive de aluguéis de imóveis que tem em Recife.


Quanto a mudar sua orientação sexual, gostei do fato dele dizer que um dia, quem sabe, ela pode mudar. Só achei que faltou um complemento no final, algo do tipo "E se mudar, ninguém tem nada a ver com isso". Agora se você jura que ele é mesmo gay, ai o problema é com você. Afinal, se uma pessoa diz publicamente que não é, quem somos nós para dizer o contrário? Temos apenas que respeitar. Mesmo porque cada um deve ser aquilo que deseja ser, e pronto. Mais uma vez, ninguém - deveria - ter nada a ver com isso.

terça-feira, 18 de março de 2014

Homossexuais ricos/bilionários, segundo a revista Forbes


Na matéria da revista Exame publicada recentemente, destacam-se 7 homossexuais bilionários na lista dos mais ricos do mundo pela Forbes. Porém, deve-se atentar que o número pode ser ainda maior porque muitos dos países da pesquisa são absurdamente desfavoráveis a homossexualidade. Impedindo, mesmo com tanto dinheiro, a aceitação social das pessoas homossexuais. Como cito no meu livro O Armário, que escrevi sobre a homossexualidade,  o preconceito ainda é grande e existe uma condenação histórica da religião e ciência que infelizmente intensifica esta não aceitação. Sair do armário não é fácil para ninguém. Nunca foi. Inclusive em famílias ricas.

Qual a data oficial da parada do orgulho gay em 2014? Em São Paulo?

data-paradagay-em-saopaulo

Com o tema "Para o armário nunca mais!" a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo neste ano será dia 04/05/2014 conforme consta no site oficial da ONG que organiza o evento. Porém, até o presente momento não foi publicado um release oficial sobre isso. O que confirma esta data é a agenda de eventos no site (imagem acima) e, como todos os anos recebo vários e-mails questionando esta data, já virou tradição postar no meu blog/site esta informação. Mais ainda por ter um livro publicado sobre a homossexualidade e "saída do armário" em 2006 que já vai para a quarta edição. Querendo ou não, faço parte dessa enorme cultura LGBT, que busca compreensão, educação, direitos e, principalmente, uma vida mais digna, saudável e humana.

sábado, 1 de março de 2014

Carnaval gay do Basfond, ainda existe?

basfond-carnaval-gay-saopaulo

Este é o primeiro ano que passamos sem o empresário Sérgio Kalil, responsável pelo tradicional carnaval gay chamado Basfond em São Paulo. Quem se lembra, gosta! O empresário, que faleceu no final do ano passado, foi responsável por várias casas noturnas GLS como a Level, Mad Queen, B.A.S.E, Diesel, Planet Mix e Just.


Me recordo do primeiro Basfond que fui. Meu namorado, da época, odiava e eu não tinha relacionamento aberto. Mesmo assim eu o convenci de ir. Fiquei maravilhado com a proposta. Os lugares do Basfond sempre eram diferentes e a dinâmica da festa, também. Lembro-me que mudei de namorado mas não deixei de participar, todos os anos, do tradicional Basfond. Poderia citar momentos deliciosos, desde as marchinhas de carnaval até as loucuras dos vários darkroons criados especialmente para o evento. Afinal, no carnaval você não encontra pessoas querendo apenas dançar e se divertir. Algumas querem só a putaria mesmo. E se formos analisar, tudo é interessante quando você encontra o que busca, seguindo sempre a regra: não fazendo mal a você e a outros, tudo é valido nesta vida.


Claro que temos outras opções hoje em dia. O mundo mudou. As pessoas, as formas de se relacionar, a nova era da ostentação de coisas que temos (por não termos, outras). Cada um sempre acha uma forma de se divertir. Até mesmo ficando em casa, de boa. Mas uma coisa é certa, acredito que muitos sempre sentirão saudades do Basfond nesta época do ano. A mágica do evento, da festa, tudo se perdeu com Sérgio Kalil. Que ele descanse em paz. E que neste carnaval, vocês todos passem da melhor forma possível. Lembrando que a melhor forma possível, para cada um, tem várias particularidades. Alguns eu desejo mais responsabilidade, outros, menos. Afinal, a vida é uma só. Vamos extravasar, com moderação. Ou sem. A decisão é sempre de cada um.


Apenas uma coisa é certa: o Basfond será sempre algo inesquecível.