quinta-feira, 23 de abril de 2009

Grupo CORSA: Cine arco-íris apresenta Milk - a voz da igualdade

Grupo Corsa: Quem ainda não teve a oportunidade de assistir o premiado filme Milk - a voz da igualdade, poderá assistí-lo no sábado (25), na sede do Corsa - Cidadania, Orgulho, Respeito, Solidariedade e Amor, em São Paulo.

A exibição, marcada para as 19h, faz parte do projeto Cine Arco-Íris, que pretende promover o debate e exibir filmes com temáticas LGBT. "Depois de vermos juntos o filme, haverá um debate sobre o mesmo, pois é fundamental fazer uma reflexão a partir das semelhanças e diferenças entre o movimento norte-americano na Califórnia dos anos 1970 e o atual movimento LGBT brasileiro", informa Lula Ramires, coordenador geral da entidade.

Para fazer os primeiros comentários e dar o pontapé inicial à discussão coletiva, foi convidado o ativista Julian Rodrigues, do IEN e do Setorial Nacional LGBT do PT. Ao longo do ano, está prevista a apresentação de outras importantes obras cinematográficas à comunidade.

Filme

O longa, dirigido por Gus Van Sant (Gênio Indomável) conta a história de Harvey Milk, o primeiro gay assumido a ser eleito para um cargo público nos Estados Unidos, protagonizado pelo Sean Penn, que recebeu o Oscar de melhor ator por sua interpretação. Além dele, o elenco inclui Emile Hirsch, Josh Brolin, Diego Luna e James Franco. Milk foi também vencedor do Oscar de melhor roteiro original.
Mais sobre o Corsa

O Corsa - Cidadania, Orgulho, Respeito, Solidariedade e Amor é uma associação civil sem fins lucrativos fundada em 1995 cuja missão é a defesa dos direitos civis e humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.
Serviço

Exibição: Milk - a voz da igualdade
Data: Sábado - 25 de março
Horário: 19 horas

Local: Sede do Corsa - R. Conde de São Joaquim, 179 - Bela Vista - São Paulo Informações: 11 3773 5514 ou 11 7171 5055 - falar com Lula.
Entrada franca mais café, chá e pipoca.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Revista JUNIOR chega à décima edição com Junior Ferreira na capa.

O top model Junior Ferreira é capa e recheio em fotos do expert Didio. E Ferreira não é o único homem de tirar o fôlego na JUNIOR#10, revista que chega a sua décima edição nesta quinta-feira (16/04) em São Paulo e segunda-feira (20/04) no resto do país.

[caption id="attachment_611" align="alignright" width="100" caption="Revista Junior com Junior Ferreira"]Revista Junior com Junior Ferreira[/caption]

Uma dezena de musos foi escolhida entre aqueles que de alguma forma inspiram quem faz e quem lê a revista. Os atores Tuca Andrada e Leonardo Vieira, o escritor Santiago Nazarian e o cantor Ney Matogrosso são alguns deles. Todos concederam entrevista e foram fotografados com exclusividade pela revista. A JUNIOR traz ainda o casting dos sonhos formado por 10 dos modelos mais gatos que já passaram por suas páginas. Os lindos foram eleitos pelos leitores da revista.

Nas entrevistas quem solta o verbo é a sempre gata Marina Lima e o autor Bernardo Carvalho. Do alto de seus 53 anos, Marina fala de sexo sem compromisso, amores virtuais e solteirice. Já o charmoso Carvalho dá detalhes de seu novo livro e afirma que gay não lê.

Entre as reportagens da edição, destaque para a que traz depoimentos sinceros de homossexuais assumidos e evangélicos. Os dramas que passaram em suas igrejas e a redenção que encontraram nas novas denominações cristãs inclusivas. O repórter Hélio Filho também analisou o impacto que o jornal "O Lampião da Esquina" causou na comunidade gay brasileiras dos anos 70/80 e sua importância para as publicações que vieram depois. A reportagem traz depoimentos dos primeiros editores do Lampião, Aguinaldo Silva, hoje autor de novelas, e João Silvério Trevisan, escritor de sucesso.

A impactante história do chamado "Maníaco do Arco-Íris" também ganha destaque nas páginas da JUNIOR. Em pouco mais de um ano, 14 homossexuais foram mortos no Parque dos Paturis, na cidade de Carapicuíba na Grande São Paulo. A reportagem de JUNIOR visitou o local e conversou com os profissionais envolvidos na investigação do caso. Outro artigo que merece destaque é focado na recente publicidade do Doritos, que causou furor na web.

E aquela barriguinha que teima em te acompanhar? A JUNIOR mostra dietas e exercícios capazes de acabar com ela de uma vez por todas.

Na seção de Turismo conheça as pousadas friendly para curtir o inverno brasileiro e Copenhague, a sede dos OutGames, os Jogos Olímpicos Gays que acontecem em julho próximo.

A JUNIOR circula em todo o território nacional. Cada exemplar custa R$ 12

Curso de Homoafetividade & Família - Casamento Civil, União Estável e Adoção por Casais Homoafetivos à Luz do Ordenamento Jurídico-Constitucional Brasileiro

Curso de Homoafetividade & Família - Casamento Civil, União Estável e Adoção por Casais Homoafetivos à Luz do Ordenamento Jurídico-Constitucional Brasileiro

Objetiva: proporcionar noções teóricas e práticas fundamentais para que o profissional do Direito possa dar efetividade ao direito fundamental implícito do casal homoafetivo a consagrar sua união amorosa pelo casamento civil, de ter sua união estável reconhecida juridicamente e de ter seu direito à adoção conjunta igualmente reconhecido.

Destina-se: a estudantes de Direito, bacharéis, advogados, promotores, procuradores, funcionários públicos e magistrados.

Carga horária: 6 horas
Programa:

01. Conceitos básicos
- homossexualidade, homoessência e homoafetividade
- diferenças do homossexual para o transexual e o travesti
- entendimento médico-científico acerca da homossexualidade
- CID 10-1993
- resolução CFP n.o 01/1999

02. Da tese jurídica
- da possibilidade jurídica do casamento civil, da união estável e da adoção conjunta por casais homoafetivos – direitos fundamentais implícitos
- uma questão de isonomia
- uma questão de dignidade
- uma questão de proporcionalidade
- da possibilidade jurídica da adoção por casais homoafetivos
- ausência de prejuízos ao menor – estudos empírico-sociais
- uma questão de isonomia, dignidade e proporcionalidade

03. Da elaboração da petição inicial
- como explicar o tema ao juiz
- sugestão para colocação da tese jurídica

04. Análise da jurisprudência

05. Conclusões

06. Conceitos jurídicos
- princípio da igualdade – aspectos formal e material
- princípio da dignidade da pessoa humana
- princípio da promoção do bem-estar de todos, sem preconceitos
- princípio da laicidade estatal (estado laico).
- direito fundamental à liberdade de consciência
- o princípio instrumental da proporcionalidade
- a nova hermenêutica constitucional
- o pós-positivismo e a eficácia interpretativa dos princípios – hierarquia axiológica (luís roberto barroso)
- da superação do legalismo à força normativa da constituição
- do neoconstitucionalismo e da nova democracia
- teoria constitucional constitucionalmente adequada(canotilho)

Professor:
Paulo Roberto Iotti Vecchiatti
- Advogado
- Especialista em Direito Constitucional pela PUC/SP
- Bacharel em Direito pelo Instituto Presbiteriano Mackenzie/SP
- Autor do livro: Manual da Homoafetividade. Da Possibilidade Jurídica do Casamento Civil, da União Estável e da Adoção por Casais Homoafetivos.
- Autor dos seguintes artigos: Homoafetividade e Família. Casamento Civil, União Estável e Adoção por Casais Homoafetivos à luz da Isonomia e da Dignidade Humana. Uma Resposta a Rafael D’Ávila Barros Pereira ; Tomemos a sério o Princípio do Estado Laico ; Laicidade Estatal tomada a sério ; Da Constitucionalidade e da Conveniência da Lei Maria da Penha ; Constitucionalidade do Projeto de Lei 5003/2001. Uma réplica a Paul Medeiros Krause .

Data:
28 e 29/04/2009 (terça e quarta-feira)     Horário:
das 18:45 às 21:45
Local de realização:
Centro de Treinamento: LEX
Av. Paulista, 1.337 - 23º/24º andares (ao lado do Ed. da Fiesp, em frente ao metrô Trianon-Masp)
São Paulo - SP

Informações e inscrições:
São Paulo (Capital): (11) 2158 8620
Outras Regiões: 4003 5151
Se a sua região ainda não é atendida pelo serviço 4000, disque 0xx11 4003 5151
E-mail: cursos@lex.com.br

Vanuzia Oliveira
Supervisora de Cursos Jurídicos
Tel.: 11 2158 8604
Fax: 11 2158 8630
E-mail: vanuzia@lex.com.br

quinta-feira, 9 de abril de 2009

9ª Feira Cultural LGBT será no Vale do Anhangabaú em 11/03/09 - São Paulo

A 9ª edição da Feira Cultural LGBT, atividade que tradicionalmente antecede a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, será realizada no Vale do Anhangabaú, em 11 de junho. A APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo), entidade responsável pela sua realização, recebeu a confirmação da Subprefeitura da Sé, que administra a região. A Associação pleiteava o local desde agosto passado, quando se iniciou o planejamento das atividades do 13º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo.

A confirmação do Vale do Anhangabaú para sediar a Feira Cultural neste ano animou a organização. Segundo o coordenador geral do 13º Mês do Orgulho LGBT, Manoel Zanini, “o local oferece maior conforto ao público que prestigia a Feira”. Quanto à segurança, “o Vale do Anhangabaú proporciona a centralização do público em um único local, viabilizando a otimização dos equipamentos para monitoramento do local e do efetivo para segurança do público, melhor posicionamento do palco, ponto de visão suspenso (o Viaduto do Chá), melhor possibilidade de rotas de fuga em caso de emergência e maior tempo para montagem e desmontagem do evento, tendo em vista que não há necessidade de fechamento de vias importantes”, completa o coordenador de segurança, Marco Antonio Lopes.

“Haverá muitas novidades para Feira Cultural LGBT deste ano”, é o que promete a coordenadora artística, Laura Leiner, que pelo segundo ano consecutivo assume o cargo. Em 2008, a Feira Cultural LGBT foi realizada na Praça da República, onde reuniu aproximadamente 200 mil pessoas. No palco, atrações musicais – como duo Montage, o DJ Dolores, a cantora Bella Guima e o músico Astronauta Pingüim – shows de drag queens e esquetes teatrais garantiram o entretenimento do público, que ainda contou com cerca de 90 tendas de moda, design, cinema, arte, informação e alimentação, além de oficinas gratuitas.

Em suas seis primeiras edições, a Feira Cultural LGBT foi realizada no Largo do Arouche, porém, em 2006, quando atingiu a marca de 100 mil participantes, o local tornou-se inviável. Foi quando, em 2007, a Feira ocorreu no Vale do Anhangabaú pela primeira vez, onde tomou proporções de festival. Já 2008, o Vale foi cedido para a realização de um evento evangélico, por isso, a Feira Cultural LGBT aconteceu na Praça da República que, apesar de menor, confirmou seu sucesso.

A 9ª Feira Cultural LGBT é mais uma atividade do 13º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo com data e local confirmados. Há também o 9º Gay Day, que ocorrerá no dia 13 de junho, no Playcenter, e a 13ª Parada do Orgulho LGBT, no dia 14 de junho, pela Avenida Paulista e Rua da Consolação. O 9º Premio Cidadania em Respeito à Diversidade e o Ciclo do Debates ainda estão com as datas e os locais a serem definidos.

Aos expositores interessados em participar da 9ª Feira Cultural LGBT, a APOGLBT disponibiliza o e-mail: feira2009@paradasp.org.br. Para mais informações sobre o 13º Mês do Orgulho LGBT de São Paulo, que traz o tema: “Sem Homofobia, Mais Cidadania – Pela Isonomia dos Direitos!”, acesse: www.paradasp.org.br.

Leandro Rodrigues - Imprensa.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Mães e Pais homossexuais: Homoparentalidade é tema de discussão na APOGLBT em SP

A rotina de famílias cujas mães ou pais são homossexuais, bissexuais, travestis ou transexuais é o foco do novo círculo de debates da APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo). Primeiro grupo de discussão presencial do Brasil que aborda a homoparentalidade, o “Mães e Pais LGBT” de amanhã, sábado (04/04), iniciará seu trabalho com o tema “Novo arranjo familiar”, a partir das 10h, na sede da Associação, com participação gratuita.

A escassez de materiais de pesquisa acerca da criação de filhos por famílias LGBT traz a necessidade de convivência entre pessoas que vivem esse mesmo contexto. Por isso, o Mães e Pais LGBT vem reunir essas famílias a fim de gerar informação através da troca de experiências entre os participantes. Neste primeiro encontro, a discussão será sobre os aspectos centrais dessas novas famílias e como cada um lida com as reações de seus círculos sociais, principalmente das famílias de origem.

A sede da Associação fica localizada na Praça da República, nº 386, conj. 22-Centro (próximo à estação República do metrô) e a participação é aberta a todos(as) os(as) interessados(as). Para mais informações, entre em contato através do e-mail paislgbt@paradasp.org.br, do telefone (11) 3362-8266 ou acesse o site www.paradasp.org.br e viste o link “Atividades”.

Leandro Rodrigues
Assessoria de Imprensa - APOGLBT SP