terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Corrida de São Silvestre Gay é realizada pela NostroMondo

A Corrida de São Silvestre Gay que acontece no dia 1º de janeiro de 2009 é uma das atrações da boate GLS NostroMondo. Com concentração a partir das 16 horas em frente a casa noturna.

[caption id="attachment_371" align="alignright" width="209" caption="Gogo Boy - NostroMondo - Divulgação"]Gogo Boy - NostroMondo - Divulgação[/caption]

A casa oferecerá um prêmio de R$300,00 para o 1º Lugar e R$100,00 para a 2ª e 3ª colocação.

O evento terá a animação de Silvetty Montilla e das drag-quens Thalia Bombinha e Michelly Summer. Logo após a corrida inicia a matinê com muitas atrações.

Na noite do dia 31, acontece o Reiveillon 2009 NostroMondo, a partir das 23horas. Um grande show com a presença de todo elenco de artista da casa noturna está sendo preparado para a ocasião.

Outro destaque da programação é a festa de Natal, que acontece nesta quarta-feira, dia 24, a partir das 23horas.

A festa titulada Natal com GogoBoys terá a apresentação de Paulinho 80 e apresentará show com a presença de striper masculinos.

Interessados entrar em contato pelo (11) 3661-6813 ou simplesmente comparecer no local:

Rua da Consolação, 2554 - São Paulo / SP

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Papa Bento XVI e Igreja Católica pregam homofobia e ódio contra homossexuais

Segundo o Papa Bento XVI, salvar a humanidade de comportamentos homossexuais ou transexuais é tão importante como salvar as florestas tropicais da destruição.

Mais uma vez um dos Papas mais homofóbicos usa de todo o seu status mundial para atacar a homossexualidade e homossexuais em plena véspera de Natal.

O Papa disse ainda que a humanidade precisa “escutar a linguagem da Criação” para entender os papéis do homem e da mulher e comparou os mesmos com as relações diferentes das heterossexuais como “a destruição do trabalho de Deus”.

Para a Igreja Católica, a homossexualidade em si não é um pecado, mas as práticas homossexuais são. O que não diferencia muito do preconceito e da ignorância que a Igreja Católica carrega (além de mortes e assassinatos de milhares de inocentes) durante todos os anos de sua existência.

Mais uma vez a Igreja perde milhares de fiéis. Mais uma vez a Igreja Católica se afunda no conservadorismo que a faz, cada vez mais, perder credibilidade e razão nesta época que já é outra.

Que Deus, se realmente existir, tenha piedade do Papa e da Igreja Católica e seja justo, encaminhando todos eles para as profundezas do Inferno. Amém!

domingo, 14 de dezembro de 2008

Fabrício Viana, escritor gay assumido, deseja um Feliz 2009 a todos!

* Originalmente publicado no Blog do Mix Brasil.

Este é o último post do ano. Volto a publicar coisas aqui (e nos outros sites - links ao lado) só na metade (ou final) de janeiro de 2009. Isto é, FÉRIAS TOTAL, de tudo e todos! Por isso desejo aos leitores do meu blog, amigos e conhecidos um super Natal e um ano novo MARAVILHOSO!!! Com muita saúde!! Que é sempre o que mais importa.... :-)



Não vou fazer (e nem gosto muito) retrospectivas... Mas como todo ser humano (leia-se "imperfeito")(risos) estes dias eu estava meio deprê e sem inspiração para terminar o Prometheus. Foi ai que um super amigo me disse nos raros momentos em que abro o MSN:

"Fabrício, não desanime, você tem seu público. Você tem seus leitores. Gente que conhece, acompanha e respeita seu trabalho".

Imediatamente lembrei de outra coisa. Certa vez um jornalista de um portal GLS me disse o seguinte: precisamos colocar na mídia, nas matérias, publicações, etc, gente nova! Chega de citar "arroz de festas". As mesmas pessoas. Os mesmos caras. Concordei plenamente. Depois de algum tempo ajudando na produção saquei uma coisa. Tem muita gente nova sim. Mas também tem muita gente nova que não tem história. Não tem histórico. Ou ainda, nada para dizer, mostrar, bons pensamentos, etc. Uma pena.

E com isso aprendi que antes de "caçar" e mostrar os novos. Tem que preservar, lembrar e citar os antigos. E falo daqueles muito mais velhos do que eu e provavelmente você. E que, graças a estes pensamentos "modernos", estão fora da mídia. Adoraria citar nomes dos esquecidos. Mas vou deixar aqui no ar. Inclusive para amigos jornalistas pensarem no assunto.

Ainda continuando nestas reflexões, deprê, falta de inspiração e sobre o histórico, pensei. Mas e eu? Fabrício Viana? O que fiz? Qual é meu histórico? Onde é este histórico? Escrevi O Armário não porque sou apaixonado por literatura ou porque sonhava ser escritor. Muito pelo contrário. Sou péssimo em gramática, ortografia, etc. Mas sou ótimo em pensamento, reflexões e em psicologia (minha formação). E o livro foi escrito mais para sintetizar as grandes dúvidas a respeito da homossexualidade que eu recebia diariamente por email graças aos antigos projetos. Sim, PROJETOS!!! Achei. Esta é minha história!! Minha pequena, simples e humilde história.

Imediatamente vasculhei centenas de fotos perdidas e consegui selecionar algumas que compõem a história do meu trabalho e que eu mesmo havia esquecido. Sabe quando você se recorda de trocentos mil e-mails trocados com trocentas mil pessoas (e que muitas delas te cobram recordações)? Horas e horas na frente do PC criando sites, gravando, convertendo vídeos, divulgando, mandando e-mails em listas, criando páginas para ajudar amigos, etc. E em muitos anos? Até do primeiro site pessoal que eu tinha na Internet quando eu era "hétero" (gay não assumido)(risos) me recordei. E lá eu ja era militante (um dos artigos era "Palavrão, Sexo e Preconceito")(risos). Tudo isso veio em minha cabeça enquanto selecionava as fotos e publicava no album do meu Orkut (hoje só para amigos porém o album de fotos é liberado para todos).

Infelizmente não tem imagens de tudo o que eu fiz ou participei. Logo o que consegui publicar (poucas fotos, algumas abaixo) representam uma minúscula parte de um todo. Mas que me deixou extremamente feliz e principalmente MOTIVADO para terminar o bendito Prometheus.























Foi extremamente gratificante recordar tudo isso. Esta ultima foto por exemplo era da equipe que fundou o Armário X em 2003. E antes disso eu já tinha um projeto no Mix Brasil (campanhaglbt). Lembro até do dia que o André Fischer me recebeu no antigo escritório para conversar sobre isso. Enfim, todas as fotos selecionadas estão no meu Orkut com descrição. Quem tiver interesse entra lá.

Recordar é viver.

Então... Mais uma vez, um ótimo Natal, boas festas e um excelente 2009 a todos!!!

Fabrício Viana, se despedindo de 2008.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Toni Reis da ABGLT pede aprovação do PLC 122/06 que criminaliza a homofobia

O presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Antônio Luiz Martins dos Reis - Toni Reis -, voltou a defender a aprovação do PLC 122/06, projeto de lei que torna crimes a discriminação e o preconceito contra homossexuais. Ele pronunciou-se sobre o assunto nesta quinta-feira (11/12/2008), durante audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) para celebrar os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

[caption id="attachment_354" align="aligncenter" width="412" caption="Toni Reis - ABGLT"]Toni Reis - ABGLT[/caption]



Esse projeto de lei, de autoria da ex-deputada federal Iara Bernardi, atualmente tramita no Senado, na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), onde tem como relatora a senadora Fátima Cleide (PT-RO).

Toni Reis disse discordar da opinião dos senadores Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Magno Malta (PR-ES) de que a proposta "vai calar a voz dos pastores e padres" - Crivella e Malta não apóiam o projeto. Toni Reis ressaltou que a associação exige apenas respeito às pessoas.

O presidente da associação informou que a proposta foi amplamente debatida em todo o Brasil em conferências nacionais e estaduais que reuniram cerca de 16 mil pessoas. Segundo ele, na abertura de uma dessas conferências, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria observado que "ninguém pergunta sobre a orientação sexual quando as pessoas vão pagar Imposto de Renda; então, por que discriminar quando livremente escolhem o que fazer com seus corpos?".

Toni Reis informou que ainda há pena de morte para homossexuais em sete países, enquanto em outros há pena de prisão. Também ressaltou que, no Brasil, 2.803 homossexuais foram assassinados nos últimos 20 anos. E defendeu a necessidade de discussão dos direitos e de todas as formas de discriminação.

Tortura

Na mesma reunião, o representante da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB) Severino Marques de Oliveira pediu ao senador Paulo Paim (PT-RS), presidente da CDH, que atue junto à Comissão de Anistia do Ministério da Justiça para que aquele colegiado decida rapidamente em benefício das pessoas que foram torturadas durante a ditadura militar. Ele disse reconhecer que a decisão não vai sanar os danos sofridos por essas pessoas ou suas famílias, mas que, no entanto, isso pode amenizar seu sofrimento.

Outro assunto abordado durante a audiência da CDH foi a eleição do brasileiro Antônio Augusto Cançado Trindade para ser um dos juízes do Tribunal Internacional de Justiça, em Haia. O presidente do Movimento de Servidores Aposentados e Pensionistas (Mosap), Edison Guilherme Haubert, afirmou que essa eleição pode representar um avanço nas questões de direitos humanos. Trindade foi eleito em 6 de novembro deste ano. Ele recebeu 163 votos de países representados na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e 14 dos 15 votos no Conselho de Segurança da ONU.

Já o representante da Central de Trabalhadores do Brasil (CTB) Moisés Leme da Silva Neto criticou a falta de investimento dos governos nas causas sociais que podem trazer "mais dignidade" às pessoas. Ele informou, por exemplo, que a cada cinco segundos uma criança morre por fome no mundo e que esse problema não é prioridade das autoridades. No entanto, observou, a crise econômica mundial levou os governos em todo o mundo a se mobilizarem para socorrer banqueiros.

Também o secretário-geral da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Moacir Meirelles, manifestou-se na audiência par pedir mais dignidade aos aposentados e pensionistas brasileiros. Ele disse que muitos estão com uma defasagem de mais de 60% em seus benefícios. Ele lembrou que essas pessoas, "que contribuíram para a grandeza do país, hoje enfrentam dificuldades".

Estatuto da Igualdade Racial

O relator na Câmara do projeto de lei de Paulo Paim, que institui o Estatuto da Igualdade Racial, deputado federal Antônio Roberto, informou durante a audiência que o deputado federal Vicentinho pediu vista da proposta. A matéria seria votada na manhã desta quinta-feira na Comissão Especial do Estatuto da Igualdade Racial, mas, com o pedido de vista, a votação foi adiada para a próxima quarta-feira (17). O relator disse que o projeto (PLS 213/03), que tramita na Câmara como PL 6.264/05, precisa ser aprovado para que haja a "inserção" dos afro-descentes e a reparação do que ele considera "um erro histórico".

Caso a matéria seja aprovada na Câmara sem que haja alterações no texto aprovado no Senado, o projeto será encaminhado à sanção presidencial. Mas, se houver modificações, voltará ao exame do Senado.

O coordenador de Assuntos para a Igualdade Racial do Distrito Federal, João Batista de Almeida, informou que a criação de um espaço destinado a atividades de proteção de afro-descendentes em Brazlândia, no Distrito Federal, depende da aquisição de uma área para essa finalidade. Nesse sentido, ele pediu o apoio do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) para o projeto que será coordenado por Elza Caetano. Cristovam afirmou que a Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) está tomando providências para a liberação do terreno e destacou que o acolhimento de afro-descendentes "é uma luta que todos nós deveríamos abraçar".


Fonte:  Iara Farias Borges / Agência Senado

Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo recebe prêmio - 2008

A APOGLBT foi premiada na categoria Dorothy Stang - Defensores de Direitos Humanos, da 14ª edição do Prêmio Direitos Humanos 2008, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido durante o Mês do Orgulho GLBT e às atividades de combate à homofobia, às DST e em defesa dos direitos de LGBT. Portanto, na próxima segunda-feira (15/12/2008), o presidente da Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT), Alexandre Santos, o Xande, recebe, em Brasília, o prêmio da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR).
Bandeira Gay

"Estamos honrados, porque esse reconhecimento ajuda a desmistificar o trabalho da Associação, que não se restringe à Parada do Orgulho, mas a uma atuação firme na luta contra a discriminação e à violência contra LGBT", lembrou Xande, referindo-se à face mais conhecida do trabalho da Associação, além de outras ações e projetos, mantidos durante todo o ano.  Vários protestos contra a violência homofóbica na capital foram encabeçados pela APOGLBT, causando interesse da mídia e da polícia, gerando programas de capacitação de policiais para os direitos LGBT. Diariamente, a Associação recebe denúncias de homofobia e oferece acolhimento jurídico e psicológico para as vítimas.

Preconceito contra a entidade

Xande lembrou as dificuldades que a APOGLBT tem enfrentado durante esses 10 anos de atividades. "Prêmios como esse podem contribuir para reduzir o preconceito explícito e velado que sofremos em várias de nossas atividades", ponderou o presidente da entidade. Vários setores da sociedade ainda oferecem resistência ao trabalho da APOGLBT, só reduzida devido ao trabalho conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Cads da Prefeitura, que se sensibilizaram com os objetivos e atuaram como moderadores em várias negociações.

A discriminação disfarçada de burocracia se manifestou em várias ocasiões contra a realização da própria Parada do Orgulho, vencida pelo apoio popular e do movimento LGBT. O preconceito explícito contra a APOGLBT se manifesta por meio de organizações religiosas, que chegam a entrar na Justiça contra a atuação da entidade. "Apesar de representarmos a maior manifestação do Orgulho GLBT do mundo, ainda encontramos dificuldades em conseguir apoios e patrocínios de empresas privadas, ao contrário do que ocorre em países desenvolvidos", revela Xande. As únicas empresas que apoiaram financeiramente as manifestações estão vinculadas ao Governo Federal, e, mesmo assim, só se envolvem com o Mês do Orgulho, o que dificulta a sustentabilidade institucional, durante o resto do ano.

Atingindo multidões

O Mês do Orgulho LGBT é, ainda hoje, a atividade mais visível desenvolvida pela entidade e tem agregado mais manifestações e participantes ao longo do tempo - Feira Cultural LGBT, que em sua 8ª edição reuniu 120 mil pessoas, o Ciclo de Debates e o Gay Day, que em 2008 atraiu 8 mil pessoas ao Playcenter. A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo nasceu com o objetivo de visibilizar a população LGBT e suas demandas, tendo reunido 3,4 milhões de manifestantes em 2008, funcionando como uma campanha de alcance mundial contra a homofobia.

Além do Mês do Orgulho, a Associação realiza, desde 2002, reuniões temáticas em sua sede, que têm por objetivos a identificação de demandas/necessidades de cada "segmento" da comunidade LGBT, a capacitação continuada dos/as participantes, a redução da vulnerabilidade individual e a criação de redes de apoio entre os/as participantes dos grupos. O mais antigo desses grupos é o de Travestis e Transexuais, criado em setembro de 2002, no mesmo momento em que surgia a Secretaria de Lésbicas. Nasce a Secretaria de Gays, o Grupo de Jovens e Adolescentes Homossexuais (JAH) e o Espaço B, grupo de reflexão sobre (bi)sexualidades.

A partir de 2004, a APOGLBT começa a atuar na capacitação de novas lideranças para o movimento, começa a investir na produção de conhecimento sobre a comunidade LGBT, a partir de pesquisas na Parada. Em 2006, a APOGLBT começa a atuar com projetos de redução da vulnerabilidade frente às DST/HIV/Aids fora do período do Mês do Orgulho, com o projeto Tenho Orgulho e Me Cuido, voltado para jovens e adolescentes HSH, e o Saber Cuidar,  contra hepatites virais entre LGBT. Investiu também no apoio ao Fortalecimento do Fórum Paulista TT, sendo executor fiscal do projeto. Ainda em 2006, começa a realizar o projeto Rede Cidadã pelos Direitos Humanos de LGBT e PVHA, de modo a ampliar a capacidade de atender a demanda por atendimento/aconselhamento jurídico que tem recebido nos últimos anos. A APOGLBT mantém um livro de registro de uniões homoafetivas, desde 2004, que conta com cerca de 200 uniões registradas.

Noite de gala

A cerimônia de entrega será no dia 15, às 15h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, durante a abertura da Conferência Nacional de Direitos Humanos. Os ganhadores receberão um certificado e uma obra de arte criada pelo artista plástico Siron Franco.

A Comissão de Julgamento foi  constituída pelo ministro Paulo Vannuchi como presidente e pelas seguintes personalidades: Egídio Machado Sales Filho, Nair Bicalho de Sousa, Paulo Abrão Pires Junior, Roberto Armando Ramos de Aguiar e Solon Eduardo Annes Viola.

Junto com a APOGLBT, como pessoa jurídica, a categoria Dorothy Stang premia, também, Maria Amélia de Almeida Teles, como pessoa física, e 20 outras organizações e pessoas nas demais dez categorias. Amelinha, como é conhecida, é parceira histórica da APOGLBT, na luta contra o machismo e em defesa do Estado laico.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Malvino Salvador é capa da revista gay DOM

O ator Malvino Salvador, que interpreta o Damião na novale A Favorita, é capa da revista gay DOM neste mês de Dezembro.  Uma excelente escolha dos editores já que o rapaz é um belo exemplo masculinidade, agradando tanto as mulheres quanto o público gay.

[caption id="attachment_347" align="aligncenter" width="268" caption="Ator Malvino Salvador - Foto Divulgação"]Ator Malvino Salvador[/caption]

Entenderam porque a Dedina traia? Desejamos muito sucesso para Malvino Salvador.

Como tratar seu amigo homossexual? Gays, Lésbicas e Bissexuais?

Artigo escrito para amigos de gays e lésbicas na tentativa de desmistificar alguns conceitos sobre a amizade com homossexuais. Boa leitura. Texto de Fabrício Viana publicado no Armário X em 2005.





[caption id="attachment_343" align="alignright" width="160" caption="Amigo Homossexual"]Amigo Homossexual[/caption]

Antes de tudo, se você recebeu a indicação de alguém para ler este texto, você é uma pessoa privilegiada. Ter um amigo homossexual, seja no trabalho, na escola, na faculdade ou mesmo na vizinhança, é cada vez mais comum. Para que você não passe por alguns “micos” e nem acabe, sem querer, ofendendo ou discriminando um amigo homossexual, por pura falta de informação, segue algumas dicas bastante úteis.

Para facilitar a leitura, separei o texto em perguntas, pois acredito que assim seja mais fácil o entendimento.



1 - homossexualidade é doença?
Apesar de várias religiões não aceitarem ou discriminarem homossexuais, a ciência já comprovou que a homossexualidade não é uma doença. É apenas uma orientação sexual do indivíduo. Logo, assim como existem heterossexuais "bons" e "ruins", também existem homossexuais "bons" e "ruins". Sua personalidade, suas qualidades e defeitos; nada tem a ver com sua orientação sexual. É importante frisar isso pois muitos atribuem defeitos ou imperfeições humanas como sendo derivadas da homossexualidade. Definitivamente, isso nada tem a ver com a orientação sexual.

2 - Por que orientação e não "opção" ou "condição sexual"?
Muitos falam, erradamente, sobre “opção sexual”. Não existe opção, fato de quem “opta” por algo. Nem  condição. O que existe em termos de classificação dentro da psicologia atual é a orientação sexual, onde o desejo sexual é ORIENTADO para um objeto externo. Este objeto externo desejado pode ser alguém do mesmo sexo (caso dos homossexuais), alguém do sexo oposto (heterossexuais) ou mesmo de ambos os sexos (bissexuais). Por isso orientação sexual. Lembrando que um homossexual poderá se tornar um bissexual ou heterossexual caso o objeto desejado mude. Assim como ocorre com heterossexuais que, em algum momento de suas vidas, tornam-se homossexuais. Para a sexualidade humana, não existem regras ou as classificações que utilizamos. Elas não são fixas.

3 - gays são superiores ou inferiores?
Já ouvi falar que gays são mais produtivos nas empresas, ou, por outro lado, que eles não prestam para nada. Ridículo. orientação sexual não tem relação alguma com aptidões, talentos ou qualquer outra característica da personalidade. Se alguém que você conhece é muito bom no que faz, ou o contrário, isso não está relacionado com sua orientação sexual.

4 - Piadinhas ofendem?
Sim, piadas podem ser engraçadas, mas evite na presença de seus amigos gays pois a maioria tem fins discriminatórios; sobretudo, piadas de “bichas”, “viados” ou similares. Além de deturpar/confundir a realidade, passando uma imagem estereotipada, acabam quase sempre em ofensa. Até aquele seu amigo ou amiga que não é assumido, mas que dá risada naquele momento para manter as aparências, pode ficar triste por você ter demonstrando ser uma pessoa preconceituosa ou no mínimo, ignorante. Alguém que ele jamais poderá confiar ou contar sobre seus reais desejos. Se você não consegue ver nenhum problema ou ofensa nas piadas de homossexuais, sabia que é a mesma coisa com relação as piadas com referência a "heterossexualidade". O quê? Não existem piadas sobre heterossexuais, focando em sua sexualidade? Por que será? Pense nisso.

5 - Quando me falarem sobre casos, relacionamentos, etc, o que eu faço?
Quando seu amigo ou amiga contar sobre sua vida pessoal, sobre casos ou namoros, imagine que sejam casos ou namoros de heterossexuais. Imaginou? Pois é, é a mesma coisa. Tanto que, em ambos os casos, você encontrará pessoas que se relacionam de forma promíscua ou aqueles que nasceram para o “casamento”, no fiel sentido da palavra. Sim, existe toda uma diversidade de “intenções”. Mas os relacionamentos, em si, são iguais. gays namoram, separam-se, têm brigas de casais, alguns almoçam juntos com a família no final de semana, com o namorado ao lado, e assim caminha a humanidade.

6 - gays só freqüentam lugares específicos para gays?
Mundo gay, submundo ou “gueto” são coisas do passado. gays estão e sempre estiveram em toda parte, por isso não se espante em vê-los por aí. Cada vez mais eles estão aparecendo (no sentido de não esconder sua orientação sexual) em shoppings, baladas, supermercados, festas de família, local de trabalho ou em qualquer outro lugar. Você precisa saber apenas que eles existem e que deve respeitá-los, assim como se pressupõe que o respeito é para todos, independente de religião, orientação ou qualquer outro fator. E que, felizmente ou infelizmente, todos nós vivemos em sociedade e procuramos ser felizes sem interferir um na vida do outro.

7 - Como eu identifico um gay? Ou uma lésbica?
Se você acha que gay é um cara afeminado ou que lésbica é uma mulher masculinizada, cuidado. gays e lésbicas são tão singulares quanto o próprio ser humano. Para se ter uma idéia, existem gays que são pedreiros, executivos, aeromoças, jovens, adultos, senhores, senhoras, mendigos, diretores de empresas, analfabetos, operários, religiosos (inclusive alguns têm altos cargos dentro de sua doutrina), professores, alunos, enfim, uma infinidade que torna impossível a qualquer cientista ou grande estudioso dizer com precisão quais as características que definem alguém para que, em um simples olhar ou convivência, nós saibamos se ele é heterossexual, homossexual ou bissexual. Tem gente que parece gay, mas não é. Tem gente que não parece que é gay, e é. Outro dia no ônibus vieram me falar mal de um cara que era bem afeminado. Eu soltei o verbo. E essa infeliz criatura que pensou que eu iria ajudar na discriminação ficou sem saber o que fazer, pois ela jamais pensou que eu também seria gay. Resumindo, ela pensará mais de 10 vezes na próxima vez que for falar com alguém desconhecido sobre isso. Então, é bom tomar cuidado para não passar vergonha.

8 - Uso de palavrões, existe algum problema?
Com certeza. Palavrões são recheados de simbologia ofensiva. Nunca se refira ao seu amigo ou amiga por meio de palavrões construídos pela sociedade. Todos eles são difamatórios e, geralmente, carregados de preconceito. Ao invés de dizer que tem um amigo “viado”, “bicha” ou “sapatão”, prefira sempre os termos “gay” ou “lésbica”. O primeiro, geralmente, para tratar tanto o homem quanto à mulher homossexual. São politicamente corretos e bem mais aceitos.

9 - Não me conformo, eu vivo falando pra ele ou ela deixar esta vida de lado. Estou certo?
Totalmente errado. Imagine ele falando para você gostar de alguém do mesmo sexo, resolveria? Se ele insistisse muito você começaria a gostar? Acredito que não, logo, não insista para que seu amigo goste do sexo oposto, além de ser inconveniente, você não obterá resultado algum. Caso ele ou ela decida sair com alguém do sexo oposto, isso partirá de seu íntimo (sim, homossexuais podem tornar-se heterossexuais e heterossexuais podem se tornar homossexuais, ou ainda, bissexuais). Portanto, se a idéia e o desejo não partir dele, seu comentário pode ofendê-lo e ainda transmitir a ele a idéia de que você não o aceita; não que você deva aceitar. A homossexualidade, em si, pode ir contra os seus conceitos, mas se você está lendo este texto é porque quer aprender como tratá-lo de forma coerente. Pense nisso. Mesmo porque o que é bom para ele, não necessariamente é para você, e vice-versa. Respeito acima de tudo.

10 - Se pedir para eu guardar segredo, o que faço?
Saber que alguém é gay pode gerar algumas complicações para a pessoa que não assumiu sua orientação publicamente. Logo, se lhe foi pedido segredo, por mais difícil que seja guardá-los (guardar segredo, de verdade, é coisa que poucos conseguem), faça um esforço. Afinal, infelizmente, nem toda a sociedade tem uma cabeça moderna e condizente com o século 21.

11 - Como posso ter atitudes antidiscriminatórias?
É simples. Independente do amigo ou da amiga apresentar algum tipo de “trejeito”, aliás, independente de qualquer coisa; se estiver você num bate-papo e surgir alguma brincadeira de mau gosto a qual seja discriminatória, não participe. Ao mesmo tempo, mostre que não gostou e que não compactua com aquela brincadeira grosseira ou piada fora da realidade. Participar de tal gozação, mesmo não sendo quem começou, só torna você mais um dos que assinam em baixo a “carta da ignorância”. E, “ignorante” você não é, tanto que se demonstra interessado(a) nesse assunto e está aqui, lendo este texto.

12 - Na faculdade ou no trabalho, meu amigo gay começou a se vestir de mulher, e agora?
Alguns homossexuais podem ter inclinação para o que chamamos de transgêneros. Transgêneros são transexuais, travestis ou similares que fazem uma mudança de gênero. E muitas vezes, nada tem a ver com a homossexualidade. Por exemplo, eu sou homem, gay, e gosto de me relacionar com outro homem. Não me sinto mulher e nem gostaria de ser mulher. Mas existem algumas pessoas que, neste exemplo, nasceram homens porém se “sentem” mulheres. E ai, a luta interna deles é tornar seu corpo igual a sua mente. Isto é, se vestindo como se sentem, neste caso, como MULHERES. Então, eles passam a ser TRANSEXUAIS. Não são homossexuais que se vestem de mulheres. São realmente mulheres tentando adequar seu corpo masculino para o corpo feminino. A meta de alguns, neste caso, é fazer aquela cirurgia de adequação sexual (transformar o pênis em vagina, definitivamente). O caso das travestis é parecido, porém, elas não se sentem totalmente mulheres (inclusive, usam o pênis na relação sexual, já as transexuais, usam mas não gostam). Se você tem um amigo assim, que “inverteu” visualmente o sexo, trate-a como ela aparentemente se mostra. Como uma mulher. Na dúvida, já que você é amigo ou amiga, chame-a próximo e pergunte como gostaria de ser chamada, com nome masculino ou feminino. Muitas, dirão que preferem o nome feminino, e como elas se sentem mulheres, utilizam banheiro feminino e tudo o que se relacione a este universo. Para compreendê-las melhor, imagine que ela tenha nascido mulher, porém, no corpo de um homem. E a grande luta dela é para que esse corpo “errado” que tenha nascido, seja refeito e adequado a sua mente.

13 – Gostei destas explicações, porém gostaria de aprender mais sobre este universo. Por curiosidade!
Existem muitos portais na Internet com artigos e informações sobre a homossexualidade, transexualidade e todas as vertentes da sexualidade humana. Evite, sempre, sites religiosos e prefira os científicos. Como disse acima, a religião condena com base em suas doutrinas. A ciência entende que é apenas uma forma de comportamento e, de forma séria, explica detalhadamente o que ocorre com as sexualidades apresentando diversos estudos científicos com bases na psicologia, história, antropologia e diversos outros estudos. Caso queira se aventurar em livros, para estudos mais sérios, recomendo o livro “Devassos no Paraíso” que fala sobre a história da homossexualidade no Brasil e também o livro “Seis Balas num Buraco Só”, que vai a fundo na origem do preconceito e da sociedade machista. Ambos do escritor João Silvério Trevisan. Se você não tem muito tempo mas gostaria de ler um livro que resumisse muito bem alguns temas e assuntos, sugiro a leitura do meu livro, bastante didático e simples chamado O ARMÁRIO (www.oarmario.com) . O importante é que você busque informações e tente aprender de tudo um pouco. Afinal, conhecimento nunca é demais. E o maior problema da homossexualidade é, sem sombra de dúvidas, informações corretas sobre o assunto. Tudo o que vemos na TV ou na sociedade é, ainda, visto de forma errado e negativo. Com informação correta, podemos resolver este caso.

Fabrício Viana

Fabrício Viana é bacharel em Psicologia, gay assumido e autor do livro que fala sobre a homossexualidade (erroneamente citado na mídia de homossexualismo) chamado  "O Armário - Vida e Pensamento do Desejo Proibido" - Site do livro: www.oarmario.com

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Lista de blogs homossexuais (gays e lésbicas) sobre a homossexualidade

Lista de blogs de homossexuais (gays e lésbicas), bissexuais e heterossexuais sobre a homossexualidade, homofobia, comportamento e cotidiano homossexual. Fonte portal Armário X.





[caption id="attachment_335" align="aligncenter" width="350" caption="Blog Gay - Fabrício Viana - Escritor Gay Assumido"]Blog Gay - Fabrício Viana - Escritor Gay Assumido[/caption]

>>>>>>>> Twitters (miniblogs) recomendados:



Twitter de Fabrício Viana
http://twitter.com/fabricioviana

>>>>>>>> Blogs recomendados:



Blog da Maitê Schnneider
Endereço oficial do blog da militante e ex-transexual Maitê Schnneider. Sempre com novidades e abordando vários assuntos, principalmente sobre o universo trans..
http://www.casadamaite.com/taxonomy/term/38

Blog da Mel
O que passa pela cabeça de uma mãe que assume publicamente seu filho gay? Suas dúvidas, preocupações, conceitos e tudo ligado a este universo você encontra neste blog super fofo! Visite agora mesmo!
http://blogdamel-mixbrasil.zip.net

Blog do Fabrício Viana
Viana é escritor, militante gay e idealizador deste portal (Armário X), em seu blog ele fala de tudo um pouco, principalmente do seu dia-dia, pensamentos e divagações. Além do livro O ARMÁRIO, já em sua segunda edição, atualmente Viana escreve PROMETHEUS (obra de ficção GLS).
http://blogodofabricio-mixbrasil.zip.net

Blog do Gustavo Miranda
BotaDentro, um blog sobre sexualidade, metrópole e identidade, escrito pelo super Gustavo Miranda!
http://botadentro.blogspot.com

Blog do Renato
Um dos blogs mais antigos da web. Quem nunca entrou no Blog do Renato? Renato já trabalhou (ou ainda trabalha?) em vários portais gays.
http://www.blogdorenato.com

Blog do Sérgio Viúla
Sérgio saiu na capa da Revista Época falando sobre a instituição religiosa que ajudou fundar no passado e que promovia a "cura religiosa de gays". Nos longos anos de sua vida e prática percebeu que tudo era uma grande furada, passando a aceitar também seus próprios desejos. Hoje ele tem um blog com muitas informações, vale a visita!
http://gls.zip.net

Blog do Tiago ( Heterônimo ) Quintana
Informações, militância, preocupações e muito mais você encontra no blog do super Tiago Quintana. Um heterônimo (uma espécie de pseudônimo, mas com personalidade), onde ele fala tudo o que pensa sobre a comunidade LGBTT, GLBT, GLBTT, ou o que você preferir!!
http://blogdotiago-mixbrasil.zip.net

Blog do Vincenzo Gonzaga
Blog criado com a intenção de divulgar notícias, devaneios, direitos dos homossexuais... tudo relacionado aos homossexuais!!!!
http://vincenzogonzaga.blogspot.com

homossexualidade.net
Blog, portal e site, tudo misturado, sobre a homosexualidade, verdade, mitos, artigos.
http://www.homossexualidade.net

Passageiro do Mundo
Blog do Marcos Freitas sobre o cotidiano homossexual com reflexões, teatro, dança, comportamento, literatura e muito mais!
http://passageirodomundo.blogspot.com

Quero um amigo gay
Mulher com 38 anos, casada, procura um amigo gay. Será você? Entre e fique a vontade. Dica: coloque em seus favoritos e faça sempre uma visita!
http://queroumamigogay.blogspot.com

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Confraternização de Fim de ano do Terças Trans - 14/12/2008

Organizado por Alessandra Saraiva (foto ao lado) a confraternização de fim de ano do grupo Terças Trans será neste domingo (14/12/2008) no Parque do Ibirapuera.

[caption id="attachment_330" align="alignright" width="103" caption="Alessandra Saraiva"]Alessandra Saraiva[/caption]

Quem quiser participar basta comparecer no local. Para ajudar, existem dois pontos de encontro:

1º Encontro - às 11h na frente do Centro de Referência da Diversidade
Rua Major Sertório, 292 - Centro. Tolerância de 15 min.

2º Encontro - às 12h na Marquise do Pq. do Ibirapuera, em frente a escultura da Aranha. (próximo a OCA). Tolerância de 30 min.

Quem chegar fora destes horários e ficar perdido, pode entrar em contato pelo celular (11) 7172 8417.

Na ocasião, haverá um Amigo Secreto com quem estiver por lá.

Como Funciona?

Cada pessoa leva um presentinho de até R$ 10,00 - que seja unissex. E na hora sortearemos os nomes dos que estiverem presentes.

E o que eu levo pro pequinique?


Comidinhas leves e práticas, que não estraguem facilmente ou bebidas: Refrigerantes, sucos, cerveja pra quem achar interessante.

Sugestões: sanduiches prontos, esfihas, salgadinhos de padaria ou industrializados, pães, frios, patês, doces, cachorro-quente, sushis, etc.

Embora o evento seja de Trans todos os amigos (gays, héteros, homos, etc) também podem participar e se confraternizar.

13 homossexuais mortos em Carapicuiba choca Comunidade gay

O suspeito de matar 13 homossexuais no parque do Paturis, em Carapicuiba, entre Julho de 2007 e Agosto de 2008, tem entre 1,65 a 1,70m, é de cor parda, usa roupas escuras, capuz, forte e mata com uma precisão absurda (nenhuma munição foi encontrada no local, apenas dentro do corpo das vítimas).

É o que dizem as investigações da polícia do município.

[caption id="attachment_327" align="alignright" width="200" caption="Parque Paturis - Carapicuiba - Assassinato de Homossexuais"]Parque Patrius - Carapicuiba - Assassinato de Homossexuais[/caption]

O assassino (serial killer) convida as pessoas para um sexo rápido e descompromissado nas regiões mais escuras do parque conhecida como "fazendinha".

É nesta parte do parque que ele mata com um tiro que é dado sempre na cabeça ou na nuca. Apenas uma das vítimas foram mortas a pauladas. Todas elas foram encontradas com as calças abaixadas e de bruços após o ato violento.

Embora tenham encontrado semêm em alguns dos corpos, nenhum exame de DNA foi feito e muito menos um exame de balística (para ver se foram disparados da mesma arma).

A polícia de Carapicuiba diz que tem poucos investigadores e uma estrutura muito precária para realizar todos os testes.

A comunidade gay está atenta e em choque.

O que deixa sempre um alerta no ar: tomem cuidado, e muito, com sexo em locais públicos, sexo com desconhecidos e outras formas perigosas de se obter prazer rápido.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Estatística de vendas do livro O Armário (Livro GLS) - Literatura Gay

Comparando-se com a grande divulgação que meu livro tem na Internet (e que só eu faço, salvo a ajuda de alguns bons amigos) a estatística de vendas que abrange 2 anos ainda é pequena. Mas, levando-se em consideração que esta é uma produção independente (sem uma grande editora), que envolve a homossexualidade (entenda como "preconceito" para a divulgação em jornais, revistas, programas de TV, etc), até que a estatística não é tão ruim assim. Dê uma olhada nos Estados que mais compraram meu livro desde seu lançamento em 2006.

[caption id="attachment_319" align="aligncenter" width="547" caption="Estatística de Vendas - Livro sobre a Homossexualidade O Armário"]Estatística de Vendas - Livro sobre a Homossexualidade O Armário[/caption]

.

Vale enfatizar que a estatística acima foi feita apenas sobre os pedidos realizados pelo site www.OARMARIO.com. As vendas que ocorreram no lançamento em São Paulo e em Curitiba, além de algumas livrarias e pontos de vendas em São Paulo que o livro ficou por um curto período de tempo não foram contabilizadas. Mas é uma boa referência já que O Armário chegou na sua segunda edição e já esclareceu muitas pessoas sobre o obscuro tema da homossexualidade. :-)

Informações sobre Sexo Anal com Paulo Branco - Vídeo Educativo

Se você tem dúvidas sobre Sexo Anal, precisa assistir este vídeo educacional e informativo que fiz com o médico proctologista Paulo Branco em 2004. Embora antigo, as informações são recentes e de excelente qualidade. No youtube é o vídeo mais assistido que já produzi (dentro da minha conta).

Seminarista, Padre, Frei, Pastor e Bispo Homossexual

Algumas pessoas se assustam com a idéia de ter um bispo, pastor, padre, seminarista ou frei homossexual. A verdade é que eles existem. Claro que a maioria são camuflados e vivem sua homossexualidade escondidos de suas respectivas religiões (ou crenças). Mas como cito no meu livro O Armário eles não só existem como tem uma vida homossexual bastante movimentada. Leia trecho do prefácio da segunda edição do meu livro:

[caption id="attachment_315" align="alignright" width="120" caption="Padre, Pastor, Bispo ou Seminarista Gay"]Padre, Pastor, Bispo ou Seminarista Gay[/caption]

"Outra experiência interessante que tive, e que me surpreendeu muito durante a primeira edição, foi a diversidade de leitores interessados. Foram mães que compraram o livro para dar de presente aos filhos, outras para entender seus filhos, filhos que compraram para os pais, senhores e senhoras da melhor idade descobrindo novos prazeres sexuais, executivos que trabalham em grandes multinacionais preocupados com o sigilo, esposas que compraram por desconfiarem da homossexualidade de seus maridos, esposas que começaram a ter atração por outras mulheres, maridos que começaram a ter atração por outros homens, heterossexuais, jornalistas, psicólogos, advogados e até casos de Freis e Pastores de igreja, com vida dupla mas bastante ativos em suas comunidades, procurando entender o universo homossexual e a sua própria homossexualidade."



Mas isso não significa que todos sejam homossexuais. Nem significa que os que são transam entre si, abusam sexualmente seus fiéis (de todas as idades) ou mantém relacionamentos conturbados com tudo e todos. A homossexualidade, e é isso que precisamos informar e educar a sociedade, é apenas uma das orientações sadias da sexualidade humana. Os atos (bons ou ruins) do ser humano independem da orientação sexual de um indivíduo, seja ele gay, hétero, homossexual ou assexuado.

O importante na vida é o respeito. Claro que eu gostaria que todos eles saissem do armário (e de suas respectivas funções) e vivessem uma vida "fora do armário", fora de conflitos neuróticos entre suas crenças e aquilo que é proibido. Mas essa parte é a parte do meu trabalho. Dos meus estudos, do meu livro, das palestras que dou pelo Brasil e de tudo o que eu venho tentando mostrar a essa sociedade não apenas da homossexualidade, mas da sexualidade humana em si (que é sempre confusa, deturpada e muito mal esclarecida).

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Com 12 anos de existência Mercado Mundo Mix acontece dias 06 e 07 de Dezembro/2008

Com 12 anos de existência o Mercado Mundo Mix, evento underground, acontece das 14 às 22h nos dias 06 e 07 de Dezembro/2008 no Memorial da América Latina em São Paulo.  Valor de entrada R$ 5,00.

Mercado Mundo Mix 2008 Mercado Mundo Mix 2008 Mercado Mundo Mix 2008

Em sua versão original e com suas características alternativas e ligadas ao universo underground, o Mercado Mundo Mix apresenta novos talentos e novas idéias nas áreas das artes, música, moda e comportamento.

O Mercado Mundo Mix foi definido por seus idealizadores como um movimento cultural que reúne a vanguarda da produção brasileira, de novos artistas, designers, estilistas e músicos em um grande evento, com duração de dois dias.

Nasceu em São Paulo com apenas treze expositores. Foi idealizado por Beto Lago e sua primeira edição aconteceu em dezembro de 1994, no bairro de Vila Madalena.

A edição paulista mudou-se para galpões industriais na zona oeste da cidade e em 1995 já estava presente em outras cidades como Rio, Belo Horizonte e Curitiba. Chegou a reunir 18.000 mil pessoas em apenas dois dias.

O número de expositores cresceu para cerca de 300 expositores e percorreu vinte cidades do Brasil, como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Recife, Curitiba, Salvador, entre outras.

Beto Lago também idealizou o projeto Hot Spot, editou a mundomix magazine – revista de Moda da C&A -, foi colaborador da Semana Jovem da Prefeitura de São Paulo e assina a direção de moda da feira de comportamento do Skol Beats, além de implantar no Brasil, a Parada da Paz que acontece anualmente em São Paulo.

Projeto Purpurina com Léo Áquilla e Grupo Doce Ballanço - 07/12/2008

Mais um encontro do grupo Purpurina, comandado por Edith Modesto do GPH, irá acontecer em São Paulo com Léo Áquilla e o Grupo Doce Ballanço. Para participar basta estar presente! A entrada é gratuita e ainda tem transporte gratuito no terminal Vila Madalena do metrô.

[caption id="attachment_307" align="alignnone" width="250" caption="Projeto Purpurina"]Projeto Purpurina[/caption]

Quando?
Domingo, 07/12 às 15h
Onde?
Escola da Rainha (São PaulO)
Rua Rodésia, 213 - Vila Madalena

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Coquetel para apresentar as reformas do Casarão Brasil - Associção GLS

Bacana ver que o projeto idealizado por Douglas Drumond (o de óculos na foto), o Casarão Brasil, esta saindo do papel. Quando fui no coquetel de apresentação do projeto, meses atrás, parecia algo impossível de se conseguir/realizar.

[caption id="attachment_303" align="aligncenter" width="680" caption="Casarão GLS"]Casarão GLS[/caption]

Mas nesta segunda, visitando o casarão, em um novo coquetel para apresentar as reformas, deu para perceber que falta pouco pro sonho se tornar realidade. E melhor, vai unir vários projetos da própria comunidade. A idéia é ter lojas, serviços, unidade básica de saúde, assistência aos carentes, enfim, o que puder ser feito em pró da comunidade LGBT. Gostou? Pois bem, não tem como não gostar! O site do Casarão Brasil é o www.casaraobrasil.com e segundo o assessor de imprensa Julio Cardia as atividades devem começar efetivamente em Março de 2009. Em outras palavras: daqui a poucos meses!!!

Parabéns ao Douglas e a todos que estão contribuindo para que este sonho vire realidade... :-)

Grupo Dignidade lança livro e documentário LGBT no Paraná

O Grupo Dignidade convida a todos para o lançamento do livro "Uma história de Dignidade..." e do documentário que conta a trajetória histórica do grupo que, desde 1992, atua nas questõs dos LGBT´s.

[caption id="attachment_301" align="aligncenter" width="300" caption="Livro e Documentário Grupo Dignidade"]Livro e Documentário Grupo Dignidade[/caption]

Serviço:

Lançamento do livro e documentário.
Data: 04/12/2008
Horário: as 19h
Local: Museu Paranaense - Rua Kellers, 289 - Alto São Francisco
Informações: 041-3222-3999

domingo, 30 de novembro de 2008

Fotos da terceira Parada Gay de Guarulhos em São Paulo

A Parada do Orgulho LGBT em Guarulhos foi um sucesso. Sol, gente bonita, drags e muita música animaram o evento. Confira algumas fotos:

[caption id="attachment_298" align="aligncenter" width="680" caption="Fotos da Parada Gay de Guarulhos"]Fotos da Parada Gay de Guarulhos[/caption]

sábado, 29 de novembro de 2008

4º Seminário Inter-Religiosidade LGBTT - CADS

A Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual (Cads), através da Prefeitura Municipal de São Paulo, realiza o "4º Seminário Inter-Religiosidade - Derrubando muros, construindo pontes". O objetivo é criar um elo de respeito, integração e compreensão entre os segmento LGBT e as religiões.

O evento é aberto a todos que queiram participar e pretende reunir religiosos e o público LGBT, integrando a diversidade. Entre outros convidados, estarão na Mesa Oficial de Abertura o Secretário Municipal de Participação e Parceria, Ricardo Montoro, e o Coordenador Geral de Assuntos da Diversidade Sexual, Cássio Rodrigo.

O 4º Inter-religioso acontece nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, e serão três dias com seminários, palestras e debates, promovendo diálogos com as religiões por meio de seus representantes, abordando seus diferentes pontos de vistas em relação à diversidade sexual e discutindo o papel das religiões no combate a homofobia.

O Seminário será realizado no Cenesp - Centro de Eventos e Negócios de São Paulo (Rua Treze de Maio, 717 Bela Vista).

Confira a programação:

Sexta- feira :

19 horas - Mesa Oficial de Abertura
Secretário Municipal de Participação e Parceria - Dr. Ricardo Montoro
Secretário Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social - Dr. Paulo Sérgio de Oliveira e Costa Presidente da Comissão Municipal de Direitos Humanos - Dr. José Gregori Coordenador Geral de Assuntos da Diversidade Sexual - Cássio Rodrigo Pastor da ICM - Igreja da Comunidade Metropolitana - Pr. Cristiano Valério SubSecretário de Promoção dos Direitos Humanos - Dr. Perly Cipriano (se possível)
Comunidade Religiosa e Beneficente Oya e Ogum - Pai Flávio de Iansã

20 horas - apresentação de documentário a respeito da Diversidade Religiosa e Sexual

21 horas - coquetel de abertura

Sábado:

Mesas Temáticas

09 horas - Diversidade Religiosa e Diversidade Sexual ( 50 minutos)
Dr. Perly Cipriano - Subsecretário de Promoção dos Direitos Humanos

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Help'n' Dance na Bubu Lounge - Valtinho Fragoso - 01/12/2008

A Bubu Lounge e o  assessor de Imprensa Valtinho Fragoso se uniram para fazer  o Help'n' Dance, evento que vai  ajudar as crianças e adolescentes portadoras do vírus HIV.

[caption id="attachment_291" align="aligncenter" width="680" caption="Bubu Lounge - Help´n´Dance por Valtinho Fragoso"]Bubu Lounge - Help´n´Dance por Valtinho Fragoso[/caption]

A festa acontecerá no dia 01/12/2008Dia Mundial da Luta Contra a AIDS a partir das 22 horas  e  vai arrecadar brinquedos  e  alimentos. Toda verba será destinada para a Casa Vida, quem tem duas unidades em São Paulo, a Casa Vida I fica no Bairro da Água Rasa e a Casa Vida II fica no Bairro da Mooca.

Para comandar a festa foi escalado um time de dj's para dar um brilho especial  ao evento, todos doaram os seus cachês a Casa Vida : Paulo Ciotti, André Medeiros e Paulo Agulhari (Bubu Lounge), João Neto (The Week), Magal (Vegas), Adriano Pagani (Pacha), Tom Hopkins (Superpop) e Gustavo Vianna (A Capa).

Serviço:

BUBU LOUNGE DISCO
Rua dos Pinheiros, 791. Tel: 3081-9546/ 3081-9659
Segunda-feira 01 Dezembro de 2008!
Dia Mundial da Luta Contra AIDS
Horário: 22:00h.
Preços:
Cortesia Social R$ 10,00
Com flyer R$ 30,00
sem flyer R$ 50,00

Cartões de crédito: Visa, Mastercard / Cartões de débito: Visa Electron e Redeshop
Estacionamento: R$15
www.bubulounge.com.br
Rita Damasceno -Assessoria de imprensa
3822-1726/8383-4109 /(11) 7874.9095 Nextel ID: 84*76171
assessoria@bubulounge.com.br
Obrigatório: 01 Brinquedo + um kilo de alimento ou uma lata de leite Nansoy (menos sal e açúcar)

Para doações em dinheiro acesse o site: www.casavida.org.br

domingo, 23 de novembro de 2008

3ª Parada Gay de Itaquera - São Paulo / SP

A 3º Parada LGBTT de Itaquera em São Paulo/SP foi ótima embora a chuva e a pouca divulgação do evento. Com saida marcada após o meio dia, a parada seguiu firme do Metrô Itaquera até a praça que fica entre a Avenida José Pinheiro Borges e a rua Gregório Ramalho.

[caption id="attachment_283" align="aligncenter" width="680" caption="Terceira Parada Gay de Itaquera - 23112008"]Terceira Parada Gay de Itaquera - 23112008[/caption]

Realizada pelo grupo ZONA com o apoio da CADS a parada teve a participação de Silvetty Montilla, Dindry Buck, Bill da Pizza, Salete Campari, Leandro Vibe e outros artistas, conhecidos e amigos de Itaquera e regiões vizinhas. Além de um concurso de Drag para escolher a drag queem oficial do bairro de Itaquera. Uma pena a chuva ter atrapalhado pois, segundo um dos jovens que participou de todas as edições, no ano passado a quantidade era quase 4 vezes maior. Mesmo assim ela cumpriu sua função social. Nota 10 também para o policiamento e ambulância que ficou disponível durante todo o tempo.

Parabéns a todos os organizadores. Ano que vem vamos precisar de mais divulgação... e uma ajudinha de São Pedro... ;-)

sábado, 15 de novembro de 2008

II Dramática - Ciclo de Leituras Teatrais sobre Homoerotismo e Sexualidade

Segunda, 17/11, começa o ´II Dramática - Ciclo de Leituras Teatrais sobre Homoerotismo e Sexualidade´, evento paralelo ao Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual.

[caption id="attachment_278" align="alignright" width="170" caption="Dramática"]Dramática[/caption]

Entre 18 textos inscritos, 4 foram aprovados pela Cooperativa Paulista de Teatro e são inéditos. Eles serão encenados com a direção de Ferdinando Martins e a curadoria de Eduardo Cardoso e Theodora Ribeiro.

Confira a programação:

II Dramática
Dia 17/11 às 19h30 - Saudade, de Léo Lama
Dia 18/11 às 19h30 - Be My Babe, de Ricardo Aguieras e às 20h30 - Os Dois e Aquele Muro, de Ed Mascarenhas
Dia 19/11 às 19h30 - On Sale, de Zen Salles e às 20h30 - Avental Todo Sujo de Ovo, de Marcos Barbosa (menção honrosa)

Oficina Cultural Oswald de Andrade
Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro - São Paulo/SP
Entrada Franca

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Download de vídeos do Xtube, RedTube, YouPornGay, LifeOut, Pornotube e outros

Quer fazer o download de vídeos do Youtube, Pornotube, Xtube, RedTube, LifeOut, Yuvitu, Youporn, Youporngay, tudo facilmente? Então presta atenção nesta super dica:

Sempre disse, quando tive oportunidade, que adoro pornografia. O que eu não disse é que, recentemente, depois de usar IE e o navegador do Google, estou totalmente fascinado pelo Mozilla Firefox 3 (navegador), principalmente pelos add-ons que você pode instalar. E são vários!!! Um deles se chama FlashGot, tem aproximadamente 235K (super pequeno) e com apenas um click você consegue capturar e salvar no HD qualquer vídeo de QUALQUER SITE!!! Seja porno ou não. Isso mesmo, baixar vídeos do Youtube, PornoTube, Xtube, Yuvitu, YoupornGay, Lifeout, RedTube, em em vários outros!!! :-)



Inclusive aqueles vídeos caseiros feitos por um celular. Tipo o da imagem ao lado: uma pegaçãozinha dentro de algum metrô (risos). Então, pros tarados e punheteiros (falando no português bem claro) de plantão, ai esta uma super dica!!! E uma recomendação: cuidado com a  masturbação, pessoalmente é muuuuuito mais gostoso!!!! E com camisinha!!! Lembrem-se disso... :-)



Para baixar o Mozilla FireFox:

http://pt-br.www.mozilla.com/pt-BR


Para instalar o Add-ON FlashGot:

https://addons.mozilla.org/pt-BR/firefox/addon/220


Para assistir os vídeos baixados em .FLV:

http://www.martijndevisser.com/blog/flv-player


Outra recomendação: Se você baixar algum vídeo tome cuidado caso pense em republicá-lo em algum site!! Muitos destes vídeos que encontramos na web tem direitos autorais garantidos e se você o republicar, poderá ser processado por isso (mesmo usando profile fake). Só um aviso pois as vezes as pessoas se esquecem e fantasiam que a web é uma terra de ninguém... ainda mais com tantos vídeos a disposição (e a cada dia, mais e mais sites surgem "do nada")(risos).

Detalhe: Depois de instalar tudo e o Add-On estiver ativado, quando você entrar em um site de video, no canto inferior direito do navegador vai piscar um ícone de Video do FlashGot, é só clicar nele que o download do video, daquela pagina, começa automaticamente... Se não aparecer o ícone, você precisa apertar play para que o video comece e o FlashGot o reconheça...

E ai, gostou da dica?

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Claudia Leite irritou a comunidade LGBT?

Ao ser perguntada por Léo Aquila se ela gostaria de ter um filho gay Claudia Leite disse que não. Com a resposta alguns militantes do movimento homossexual acharam que a cantora foi preconceituosa.

[caption id="attachment_271" align="alignright" width="183" caption="Claudia Leite prefere não quer ter filho gay"]Claudia Leite não quer ter filho gay[/caption]

Porém, Claudia explica em seu blog que não se trata de preconceito. Ela e o marido tem vários amigos gays e a entrevista com a Léo Áquila toda de rosa foi em tom de brincadeira. Que ela deixou claro que não gostaria de ter um filho gay e, ainda no seu blog, afirmou que se o filho se tornar gay o amará da mesma maneira.

"Francamente não desejo que meu filho seja homossexual por vários motivos e, sobretudo pelo pelo preconceito absurdo que vejo meus amigos gays sofrerem em seu dia a dia. Entretanto, Deus sabe o que ele será e independente do rumo da sua sexualidade eu o amarei incondicionalmente" (trecho de seu blog)

Interessante é que o assunto rendeu a mídia e a fúria de alguns militantes homossexuais. Não todos. Afinal, a homossexualidade ainda é um tema polêmico e muitos pais não estão preparados para lidarem com um filho homossexual, por isso a resposta de Claudia. Se for para escolher prefiro que não. Nada além disso.

Claro que a questão esbarra em outros pontos importantes para a militância homossexual. Claudia Leite apenas respondeu o que muitos pais responderiam em seu lugar. Por outro lado, por sua resposta e também a dos outros pais, é que precisamos, cada vez mais, informar, educar e explicar a sociedade que a homossexualidade não é nada mais que uma vertente da sexualidade humana. Ela existe a mais de 35.000 antes de Cristo e esta ai, no dia-dia, para quem quiser ver.

Com a obrigação, é claro, de respeitar.

Livro Soldados Não Choram de Fernando Alcântara Figueiredo

Fernando Alcântara Figueiredo, Editora Globo e FNAC convidam para o lançamento do livro Soltados Não Choram - A vida de um casal homossexual no Exército do Brasil.

[caption id="attachment_264" align="alignright" width="250" caption="Livro Soldados Não Choram"]Livro Soldados Não Choram[/caption]

No lançamento terá uma mesa-redonda com o autor, o senador Eduardo Suplicy e os jornalistas Rodrigo Rangel e Roldão Arruda.

Serviço:

Lançamento:

1º de Dezembro de 2008
Segunda-feira, às 19:30

FNAC Paulista
Av. Paulista, 901 ou Alameda Santos, 960
São Paulo - SP
(11) 2123-2000

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

César Maia aprova a lei anti-discriminatória 2475/96 no RJ

César Maia, prefeito do Rio de Janeiro, assinou o decreto 33.033/2008 que aprova a lei 2475/96 que pune de forma administrativa estabelecimentos comerciais, industriais e repartições públicas que discriminarem pessoas por conta de sua orientação sexual. Um ganho na questão dos direitos dos homossexuais.

Confira a lei na íntegra:

[caption id="attachment_261" align="alignright" width="150" caption="Rio de Janeiro - Lei 2475/96"]Rio de Janeiro - Lei 2475/96[/caption]

LEI Nº 2475, DE 12 DE SETEMBRO DE 1996.

Determina sanções às práticas discriminatórias na forma que menciona e dá outras providências.
Autor: Comissão de Defesa dos Direitos Humanos

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO,

faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte lei:

Art. 1º - Os estabelecimentos comerciais, industriais e repartições públicas municipais que discriminarem pessoas em virtude de sua orientação sexual, na forma do § 1º do art. 5º da Lei Orgânica do Município, sofrerão as sanções previstas nesta Lei.

Parágrafo Único - Entende-se por discriminação, para os efeitos desta Lei, impor às pessoas de qualquer orientação sexual situações tais como:

I - constrangimento;
II - proibição de ingresso ou permanência;
III - atendimento selecionado;

IV - preterimento quando da ocupação e/ou imposição de pagamento de mais de uma unidade, nos casos de hotéis, motéis e similares.

Art. 2º - As sanções impostas aos estabelecimentos privados que contrariarem as disposições da presente Lei, as quais serão aplicadas progressivamente, serão as seguintes:

I - advertência;
II - multa mínima de mil, duzentas e cinqüenta e quatro Unidades Fiscais de Referência - UFIR;
III - suspensão de seu funcionamento por trinta dias;

IV - cassação do alvará.

Parágrafo Único - Na aplicação das multas será levada em consideração a capacidade econômica do estabelecimento infrator.

Art. 3º - VETADO.

I - VETADO;
II - VETADO;
III - VETADO.

Parágrafo Único - VETADO.

Art. 4º - VETADO.

Parágrafo Único - Da regulamentação de que trata este artigo constarão obrigatoriamente:

I - mecanismos de denúncias;
II - formas de apuração das denúncias;
III - garantias para ampla defesa dos infratores.

Art. 5º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

3º Parada Gay de Guarulhos - 30/11/2008

LGBT de Olho na Política.
3º Parada Gay de Guarulhos/SP. Um olhar consciente. Para quem cuida da gente!
Participe! ->> Domingo, 30 de Novembro de 2008, as 15 horas.
Local do encontro ->> Av. Trancredo Neves. Próximo da saída na altura do Poupa Tempo

[caption id="attachment_251" align="aligncenter" width="500" caption="Parada Gay em Guarulhos / SP - 30/11/2008"]Parada Gay em Guarulhos / SP - 30/11/2008[/caption]

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Como deixar de ser homossexual?

Sofrimento, esta é a palavra que define quem tenta deixar o homossexualismo e não consegue. Mas, deixar de ser homossexual é possível? Estas perguntas são frequentemente feitas por aqueles que tem tais desejos homossexuais e, por terem raiva e desprezo pelo que sentem, tentam a todo custo eliminá-los de suas vidas.

[caption id="attachment_244" align="alignright" width="150" caption="Fabrício Viana"]Fabrício Viana[/caption]

O problema é que um desejo não é eliminado. Ele pode ser reprimido ou negado. Mas não eliminado. E pior, um desejo reprimido ou negado, com o tempo, ganha força e fica mais forte. Para ajudar aqueles que tentam deixar de ser homossexuais, eu costumo dar um exemplo claro voltado aos heterossexuais:

Um homem que sente uma absurda atração por mulheres conseguirá deixar de ser heterossexual? Isto é, o que ele pode fazer quando sentir um tesão absurdo por elas? A resposta é simples: ele não pode fazer nada. Apenas negar este tesão. Dizer a si mesmo, não, eu não posso fazer sexo com uma mulher. E ai, ele pode tomar um banho gelado, tentar fazer outras coisas para esquecer aquilo mas, uma hora ou outra, aquele desejo voltará (mais forte) e ele terá o mesmo problema.

Com a homossexualidade é a mesma coisa. Não adianta ir para a Igreja, orar, pedir o perdão de Deus, se casar com uma mulher, ter filhos, se converter, fugir, se drogar ou combater a homossexualidade (dos outros e de si mesmo). O jeito mais saudável é enfrentar o preconceito, entender a origem da homossexualidade, o que leva as pessaos a condená-la tanto e, finalmente, aceitar os seus desejos e ser feliz com eles. Sem negá-los ou reprimí-los. Este, alias, é o tema principal do meu livro O Armário ( www.oarmario.com ), vendido apenas pela Internet. Escrevi ele justamente para ajudar estas pessoas que querem deixar a homossexualidade ou a vida homossexual a entenderem estes sentimentos e o quanto de sofrimento existe quando os mesmos são negados.

A pessoas precisam entender que a homossexualidade não é doença, não é pecado e que, doente, hoje, considerado pela ciência, é justamente aquela pessoa que não aceita seus desejos sexuais, sejam eles heterossexuais, bissexuais ou homossexuais. Uma pessoa que sofre, que reprime, que não se aceita, é sim, considerado uma pessoa com uma disfunção de personalidade e que, segundo o CID 10, precisa de ajuda. Mais uma vez, recomendo meu livro para estas pessoas se aceitarem e "sairem do armário".

F66.1 Orientação sexual egodistônica: Não existe dúvida quanto a identidade ou a preferência sexual (heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade ou pré-púbere) mas o sujeito desejaria que isto ocorresse de outra forma devido a transtornos psicológicos ou de comportamento associados a esta identidade ou a esta preferência e pode buscar tratamento para alterá-la.

Portanto, se você procura ajuda ou tenta deixar de ter os desejos homossexuais, esqueça. Você pode até tentar, reprimir ou negar, mas, é muito provavel que passará a sua vinda inteira, casado com alguém do sexo oposto, representando um papel social que irá agradar a tudo e a todos. Mas não a você. E a escolha, com certeza, em sofrer ou não, é sua. Inteiramente sua.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Fenômeno Vanessão - Travesti Vanessão Assassinada

O vídeo no Youtube da travesti Vanessão tem mais de 740 mil visitas. O que poucos sabem é a travesti foi assassinada há quase um ano em Ariquemes, cidade vizinha de Ji-Paraná.

[caption id="attachment_236" align="alignright" width="200" caption="Fenômeno Travesti Vanessão"]Fenômeno Travesti Vanessão[/caption]

Quem relata é o jornalista querido e muito respeitado Gustavo Miranda, do blog Bota Dentro, segundo ele, milhares de pessoas criaram comunidades no Orkut e postaram vídeos (até mesmo mixados) sem saber que a travesti está morta.

Entre suas falas/gírias que mais fazem sucesso estão: "vê se tem deiz reaiz na carteira dele, quirido", "o babado é cer-to",  "vai me dar siiiim" e "se ele não me der, de boa querido, já arrebentei a moto dele mesmo".

Alias, o sucesso da travesti Vanessão é tão grande que até Arnaldo Jabor comentou sobre ela em um de seus vídeos sobre Fenômeno Ronaldinho. Quem puder assista ao vídeo do Jabor várias vezes pois o que ele fala é absurdamente interessante/importante.

[caption id="attachment_237" align="alignleft" width="84" caption="Jabor sobre Vanessão"]Arnaldo Jabor sobre Fenômeno Vanessão[/caption]

A travesti Vanessão ficou famosa na Internet depois de seu vídeo-reportagem ter sido publicado. Segundo relatos, ela teria cobrado R$ 40,00 para fazer sexo oral em um cara. Ele, que aceitou, pagou apenas R$ 20,00 e por isso ela quebrou a moto dele, indo, os dois, parar na delegacia.

É Vanessão, que você descanse em paz!!! Você representa não só vários e várias travestis como também todo ser humano que, neste mundo, luta pela sobrevivência e para ser quem verdadeiramente é.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

O que diz a Bíblia sobre o Homossexualismo?

Este artigo foi escrito para aqueles que, confusos, sofrem com o homossexualismo e buscam um conforto sobre como lidar com seus desejos homossexuais. Todos, sem exceção, precisam entender que a sexualidade humana é uma só e os desejos homossexuais são apenas uma vertente sadia da sexualidade humana. Leia, agora, este polêmico, mas educativo, artigo:


---------------------------------




[caption id="attachment_233" align="alignright" width="177" caption="O que diz a Bíblia sobre o Homossexualismo?"]O que diz a Bíblia sobre o Homossexualismo?[/caption]

Respeito religiões e religiosos, desde que estes não interfiram na vida alheia, impondo seus costumes e crenças de forma errada, com profundo fanatismo e violência contra o próximo.


E isso frequentemente acontece quando o assunto é "Religião e homossexualidade". Sempre tem alguém que ergue uma Bíblia e cita passagens que condenam o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, como se aquele livro, escrito por homens e modificado por vários povos através dos séculos, fosse o livro mais importante do universo.


Este artigo pretende ensinar as pessoas como se defender das acusações deste "livro sagrado", pois, se tudo na Bíblia é o correto, nós devemos dizer a estes fanáticos que eles devem apedrejar os adúlteros, escravizar suas filhas, defender a escravidão humana, matar todos que trabalham de sábado e ainda expulsar de suas igrejas os deficientes físicos. Sim, tudo isso "está escrito" no livro sagrado.


Uma das passagens mais enfatizadas por eles sobre a homossexualidade está em Levítico 18:22: "Não se deite com um homem, como se fosse mulher. Isso é uma abominação" e em Genêsis 19:1-25, onde se narra a destruição de Sodoma e Gomorra por Deus devido a prática do sexo entre os homens.


Já que estas "Leis de Deus" estão corretas e a homossexualidade é injustamente condenada, devemos então enfatizar também outras leis que existem neste "livro sagrado" e que deveriam vigorar em nosso dia-dia.


Em Êxodo 21,7-8 por exemplo, são dadas orientações sobre a maneira de vender a própria filha como escravo. Em Levítico 25,44, explica-se que os escravos devem ser comprados nas nações vizinhas. No mesmo Levítico 15,19-24, diz-se que a menstruação feminina é uma imundice e tudo o que a mulher tocar neste período fica imundo, inclusive seu marido. No Êxodo 15,2, diz-se que o sábado é para descansar e quem trabalhar neste dia DEVE SER MORTO - imaginem a quantidade de gente, inclusive amigos do dia-dia, que trabalham de sábado e que segundo a bíblia deveriam morrer por isso.


E ainda tem mais. Em Levítico 21,20, ninguém pode se aproximar do altar de Deus se tiver alguma doença ou defeito, se for cego, coxo, corcunda ou anão. A lista de atrocidades e leis ultrapassadas não é pequena. A Bíblia e a Igreja em si, graças a democracia da informação, está perdendo sua força com assuntos ultrapassados como este.


Recentemente, a condenação do Papa aos países com tolerância a homossexualidade, é só uma das ações "apelativas" da Igreja que está caindo em ruínas e muitas vezes indo contra a sua própria homossexualidade (é fato comum a existência, cada vez maior, de praticas homossexuais entre seus fiéis servidores).


Então, quando alguém impor a Bíblia contra a homossexualidade, enfatize também estas outras leis. Diga que devem matar todos que trabalham de sábado, expulsar da igreja qualquer deficiente físico, ter sua esposa como um lixo no período fértil e também que devem escravizar e vender suas filhas. Nada mais justo. Para aqueles que se acham justos.


Como disse acima, respeito tudo e todos. Cada um pode ter e seguir sua religião - seja qual for - sem problema algum. Desde que respeite o próximo. Ainda mais homossexuais. Só na parada de SP foram mais de 2 milhões na avenida paulista em 2006. Nós existimos, não somos doentes, nem aberrações e muito menos condenados por Deus. Apenas temos uma orientação sexual diferente dos demais. Nós amamos, criamos família e contribuímos para uma sociedade melhor. Ignorância e hipocrisia religiosa têm limite.


Vamos ficar atentos e se defender de tais atrocidades.



Fabrício Viana

Fabrício Viana é bacharel em Psicologia, gay assumido e autor do livro que fala sobre a homossexualidade (erroneamente citado na mídia de homossexualismo) chamado  "O Armário - Vida e Pensamento do Desejo Proibido" - Site do livro: www.oarmario.com

Ciclo de Leituras Teatrais sobre Homoerotismo e Sexualidade

II DRAMÁTICA

Ciclo de Leituras Teatrais sobre Homoerotismo e Sexualidade

Dentro do 16º Festival Mix Brasil acontece o II Dramática – Ciclo de Leituras Teatrais sobre Homoerotismo e Sexualidade. O Dramática tem por objetivo reunir novos textos dramatúrgicos que tratem de temas relacionados ao homoerotismo e à diversidade sexual.

[caption id="attachment_229" align="alignright" width="150" caption="Ferdinando Martins"]Ferdinando Martins[/caption]

Ao todo, quatro textos inéditos, selecionados pela Cooperativa Paulista de Teatro, ganharão leitura encenada entre os dias 17 e 20 de novembro em São Paulo. A direção é de Ferdinando Martins e a curadoria de Eduardo Cardoso, Theodora Ribeiro e Ferdinando Martins.

O Dramática é uma realização conjunta da Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual da Prefeitura de São Paulo, da Cooperativa Paulista de Teatro e da Associação Cultural Mix Brasil.

Regulamento:
1.O II Dramática – Ciclo de Leituras sobre Homoerotismo e Sexualidade tem por objetivo reunir novos textos dramatúrgicos que tratem de temas relacionados ao homoerotismo e à diversidade sexual.
2.  Os interessados devem enviar uma cópia do texto para imprensa@cooperativadeteatro.com.br e entregar 2 cópias impressas na sede da CPT (Praça D. José Gaspar, 30, 4o. andar - A/C: do departamento de Gestão de Cooperados), até o dia 27 de outubro.
3. Os textos selecionados ganharão leitura dramática entre os dias 17 e 20 de novembro, durante o 16º Festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual.
4. Os resultados serão divulgados, por meio do site Mix Brasil (www.mixbrasil.com.br), no dia 5 de novembro, e pelo informe da CPT do dia 7 de novembro.

Mais Informações: (11) 2117-4710/ (11) 2117-4707

domingo, 19 de outubro de 2008

Gay em cidade pequena

Meu nome é Marcel, tenho 22 anos e moro no interior do Paraná.

Estarei aqui partilhando várias experiências como esta de ser gay em cidades pequenas. Afinal não é em todos os lugares que os gays desfrutam de bares, boates, grupos de apoio ou qualquer coisa que permita uma vivência aberta de sua sexualidade sem medo de recriminação – e sempre que eu falar em gay na coluna, incluem-se aí lésbicas, bissexuais e transgêneros.

[caption id="attachment_222" align="alignleft" width="150" caption="Gay em Cidade Pequena"]Gay em Cidade Pequena[/caption]

Muitos de nós, internautas que acessam a TVTudo.com e outros sites, moramos em lugares assim e, por várias vezes, vemos-nos perdidos, com o sentimento de que somos os únicos gays em nossa cidade e sem saber o que fazer ou com quem falar.

O que fazer então?

Não sei exatamente. Afinal não existe uma fórmula mágica. Mas acredito que posso contar um pouco de minha história e assim, criar identificações com outras pessoas que passam por problema parecido.

Quando comecei a perceber que era gay e que não tinha como fugir disso (na época encarava minha homossexualidade como um fato negativo), comecei a revirar a Internet atrás de sites que falassem do tema.

Essa experiência mostrou um “mundo gay” paralelo ao meu, habitado pelo pessoal das grandes cidades que se reunia nas baladas GLS nos finais de semana ou então para animados encontros em parques.

A cada dia crescia a vontade de estar na pele de algum deles, morar também em cidade grande, onde sejamos anônimos e a população seja um pouco mais favorável à homossexualidade – se bem que esse é um fator que varia bastante e não depende muito de cidade.

As coisas iam acontecendo e meu pensamento a mil.

Muitos questionamentos, muitos anseios. Nessa época, graças ao apoio de muita gente que se correspondia comigo, contei à minha família que era gay. Foi um dia que marcou uma reviravolta na minha vida, iniciou-se uma fase dolorida, marcada por lágrimas, mas que me enchia de alegria.

Continuei trilhando meu caminho, assumindo para um amigo e outro, de forma que hoje posso dizer que praticamente todos os amigos que convivem comigo sabem, além de muitas pessoas de meu emprego.

Quais foram as reações? Apoio, respeito e admiração.

Percebi que posso muito bem viver a minha sexualidade de forma sadia em uma cidade pequena, com certas limitações mas sem esconder-me atrás de uma fachada de “machinho”.

Essa minha decisão de assumir a homossexualidade já me rendeu muitas histórias. Muito tenho a falar, mas não vou fazer da minha primeira coluna um livro. Aos poucos vamos conversando e trocando idéias.

Portanto, até o próximo mês, sintam-se a vontade para escrever, opinando sobre minha coluna e também dando sugestões de abordagem dentro ou fora deste tema.

Afinal, você também mora no interior e se sente o único homossexual em sua cidade?

Acho que as coisas podem mudar. Se não fora, dentro de nós mesmos para que assim possamos viver e exercer nossa sexualidade satisfatóriamente dia após dia.

Marcel Guérios (Texto publicado originalmente em 2005 na TVTudo.com)
mguerios@ibest.com.br

sábado, 18 de outubro de 2008

Gilberto Kassab Gay

90% das pessoas que entram aqui é para saber sobre a (suposta) homossexualidade do atual prefeito Gilberto Kassab. Ele é homossexual? Ele é gay? Qual sua relação com o homossexualismo e os homossexuais? Ele deve sair do armário? Ele precisa se assumir? Acreditem ou não mas estas pessoas digitam isso no google e caem aqui.

[caption id="attachment_215" align="alignright" width="152" caption="Gilberto Kassab na Parada Gay"]Gilberto Kassab na Parada Gay[/caption]

Alguns comentam de forma inteligente, outros, agressivos, xingam os homossexuais e a homossexualidade. Obviamente eu não aprovo nenhum destes últimos comentários (e nem quem fala, como que soubesse, que o prefeito é mesmo gay - se ele disse publicamente que não é, quem somos nós para dizer algo contra?). Mesmo porque aqui não é um espaço democrático e sim um site de esclarecimentos sobre a homossexualidade (que não é só meu trabalho - em esclarecer - como também tema principal do meu livro O Armário - www.oarmario.com)

Mas que é interessante, essa "busca" pela homossexualidade do outro (ou de si mesmo projetado no outro?), é. Lembro-me até do meu artigo, sobre a "Fixação gay de um heterossexual", em alertar a população de como o tema homossexualidade desperta tanto fascínio na população. E porque, claro, que este fascínio é possível. Da onde vem a origem da curiosidade da (suposta) homossexualidade alheia? Porque a sociedade precisa se informar mais sobre a homossexualidade e, também, principalmente, da sexualidade humana? De sua própria sexualidade?

Tudo isso é tema de discussão. Caso contrário, ninguém entraria aqui.

Para ler meus outros posts, visite:

http://www.homossexualidade.net/pensamentos/gilberto-kassab-homossexual-e-vida-pessoal
http://www.homossexualidade.net/homofobia/o-povo-de-deus-nao-vota-em-gay

E claro, dê sua opinião! De forma inteligente... ;-)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Gay? Mas você nem demonstra!

Uma das coisas que mais ouço quando as pessoas descobrem que sou gay é: "No início foi difícil acreditar. Você nem demonstra". Surge então o questionamento: O que significa demonstrar? Baseadas em quê as pessoas concluem se alguém é ou não homossexual?

[caption id="attachment_212" align="alignright" width="155" caption="Estereótipos da Homossexualidade - Gay Caricato"]Estereótipos da Homossexualidade - Gay Caricato[/caption]

Estereótipo é a palavra. Falsas construções mentais que surgem e se difundem na sociedade, fortalecidos pelos meios de comunicação. Se é difícil para as pessoas imaginar um gay não efeminado ou uma lésbica não masculina, isso deve-se à força desses pré-conceitos.

Torna-se fácil, então, entender o medo de "sair do armário". Os estereótipos acerca da homossexualidade nos fazem ser taxados de depravados e sem compromisso, além de ainda nos incluírem absurdamente como grupo de risco em relação à exposição ao vírus HIV, nos postos de coleta de sangue.

Numa cidade do interior, os estereótipos reforçam-se ainda mais, devido ao pouco contato com grupos sociais fora dos "padrões de normalidade", como pessoas assumidamente homossexuais. Dessa forma, inicia-se um ciclo que reforça ainda mais os estereótipos. O homossexual, sabendo do estigma que ao carregar esses rótulos estará exposto, tende a se isolar, diminuindo o contato da sociedade com oportunidades de experiências novas e que poderiam derrubar aos poucos os estereótipos.

Outra reação comum que enfrento, junto ao meu parceiro é a conclusão que eu sou o "homem da casa" ou, no âmbito sexual, eu sou o ativo, porque ele demonstra mais ser gay, por ser extrovertido. Mais um estereótipo, mais um questionamento: Precisa parecer "machão" para ser ativo? Todo passivo tem que ser efeminado, ou ainda, todo efeminado é passivo?

Como pessoas "vítimas" dos estereótipos, percebemos que eles não se aplicam a toda a comunidade homossexual (até porque senão não seriam estereótipos). Nós, que nos sentimos atraídos por pessoas do mesmo sexo, somos gays, lésbicas, bissexuais. Somos travestis, transsexuais ou drag-queens. Somos homens efeminados ou não e mulheres masculinas ou feminíssimas e, acima de tudo, não há entre nós melhores ou piores, assim como não sou superior ao meu parceiro somente porque eu "nem demonstro".

Essa é uma questão que não se aplica somente aos homossexuais. É preciso banir qualquer estereótipo, apagar as imagens pejorativas que afetam os grupos sociais estigmatizados. Para isso, deixo aqui duas propostas. A primeira é começar a extinguir os estereótipos por você. Quais são os seus preconceitos? E a segunda proposta é, na verdade, um desafio a fazer algo no seu meio de convívio, respeitando os seus limites, mas com uma dose de ousadia. Promíscuo ou com relacionamento estável, efeminado ou não, mostre às pessoas sua essência, as suas virtudes e que você está acima de qualquer rótulo, como as "bichas" caricatas que estamos acostumados a ver nos programas de humor.

Marcel Guérios (texto publicado orignalmente na TVTudo em 2005)
mguerios@ibest.com.br